Conheça Bretagne, o último cão de serviço conhecido do 11 de setembro que funcionou no marco zero

Denise Corliss, uma engenheira elétrica do Texas, então com 2 anos de idade, Bretagne, trabalhava em turnos de 12 horas no Ground Zero após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Eles se juntaram à equipe de busca e resgate Texas Task Force 1 apenas um ano antes.

Denise Corliss / Via Facebook: dnrwdogs

Corliss selecionou Bretagne para treinamento quando ela tinha apenas 8 meses de idade.

Denise Corliss / Via Facebook: dnrwdogs

'Os cães do desastre estão essencialmente procurando por pessoas - sobreviventes - em um ambiente de desastre', disse Corliss ao BuzzFeed. 'Os cães têm que ser para escalar escombros e edifícios desmoronados e subir escadas.'

Denise Corliss / Via Facebook: dnrwdogs

Treze anos depois, a Bretanha não está mais no negócio de correr para desastres. Em vez disso, ela trabalha em uma escola primária local como um cachorro para o qual as crianças podem ler em voz alta, para que possam praticar suas habilidades de leitura.



Denise Corliss / Via Facebook: dnrwdogs

Quinta-feira marcou a primeira vez desde 2001 que a Bretanha voltou à cena dos edifícios do World Trade Center.



Facebook: txtf1

O ex-cão desastroso de 15 anos até fez uma parada na NBC's Hoje show para uma entrevista sobre como tem sido a vida desde seu trabalho no Ground Zero.



Facebook: txtf1

Além disso, recentemente, The Penn Vet Working Center Honrou a Bretanha ao nomear um cão de serviço em treinamento em homenagem a ela: Bretagne 2.



Denise Corliss

'Fiquei muito honrado por eles terem batizado um filhote de cachorro com o nome de Bretagne', disse Corliss. 'Uma golden retriever fêmea, então eles disseram que naturalmente meu Bretagne veio à mente.'



Bretagne também foi inscrita no Hero Dog Awards, que é uma cerimônia de premiação para cães de serviço administrada pela American Humane Association. Bretanha a partir de quinta-feira à tarde é em terceiro lugar .



herodogawards.org

O cão vencedor receberá US $ 5.000 na cerimônia de premiação em Beverly Hills no final de setembro.



Denise Corliss / Via Facebook: dnrwdogs 14 de setembro de 2014, às 21:14

Corliss disse ao BuzzFeed que se acreditava que Bretagne foi o último cão sobrevivente que trabalhou no Ground Zero.



'O que sabemos é que se acredita que o Bretagne seja o último cão a responder do sistema FEMA', disse Corliss. 'Desses cães, ela foi a última sobrevivente que respondeu ao centro comercial.'

Como a história de Bretagne se tornou viral na semana passada, os proprietários de outros cães-guia apareceram nas redes sociais para compartilhar suas histórias. Isso também parece como se pudesse haver alguns outros cães que trabalharam com Bretagne que ainda estão vivos e bem de que a FEMA não sabia.